terça-feira, 4 de novembro de 2014

Entre as paredes

Era tudo calmo. Tudo. Na cor gelo. E tons acizentados. Não havia mais outra cor. Nem o batom vermelho perdurava na boca de Ana. Como se nada fizesse sentido.
Era meado de outubro e o sol teimava em atravessar a janela. O corpo clamava por qualquer tipo de sombra. Mas Ana gostava do sol. Da energia. Do calor que transbordava qualquer gota de alegria.
Eram flores. Sorvetes. Músicas e fotos. Era um sentimento puro. Sem mais e com tudo mais.Era saudade.
Final de outubro já não havia mais flores. Chocolates. Bolos. E as músicas já não se ouvia. Podia ser a chuva do final de semana . Ou o sorriso de Ana que se apagou. Era só isso. Não. Não era mais.

Outras intensidades

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...