E fui eu...


E você me tinha em suas mãos.
Eu era quem cuidava, que se machucava para te curar.
Eu era quem chorava em silêncio a dor.
Eu era quem não olhava pro lado.
Eu era toda sua e você não percebia.
Você preferiu um momento, a uma vida inteira.
O certo pelo duvidoso.
Você pediu e eu desviei o meu olhar.
Você pediu e eu te deixei livre.
Você pediu e eu fui viver.
E agora você viu a verdade.
Será que as pessoas mudam?
o que passou não volta.
E eu pedi tanto para esquecer.
Mas as lágrimas pesam as mágoas.
Simplesmente amanheceu e eu resolvi não mas chorar.
Resolvir ter de você só o que vai ser eterno e brando.
Sem risco de sangrar.
Resolvi largar o vício de me machucar.


Ass: Patricia Thomaz



Postagens mais visitadas deste blog

Sapatilhas azuis

Entre as paredes