quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Meu amor eu...


E me vejo em seus braços, como se fosse um refúgio. Um porto seguro. Te vejo e me sinto como criança. Um frio na barriga. Uma vontade nada branda de sorrir. Um querer sem limites. Sem pressa. Com urgência. Que nasce num beijo e mordidas de amor. Mas sei que é só enquanto o sol não acorda.

Patricia Thomaz


"Calma aí
 Pera aí
 Não espere tanto desse amor

Outra vez
 Sem sentir
 Corro para os braços que me largam
Na tristeza de sentir
 Tanta solidão acompanhada por aí
 De tanto amor pra dar

 Não vou mais chorar
 Não quero dizer mais nada de mal

Olha aqui
 Meu amor
 Não se esqueça nunca que eu tentei

Sem rancor
 Sem mentir
 Sempre fiz aquilo tudo que te prometi

Meu amor
 Foi tanto amor
 Que eu quis que fosse eterno até morrer
 Mas sei que foi enquanto em mim durou

Talvez nós dois
 Sejamos um
 É fato que se consolidará
 Num novo amor
 O nosso amor, amor".

[Monique K.]


Outras intensidades

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...