One reason



Era madrugada. Havia andado a noite toda pelas ruas. Via os rostos conhecidos e lembrava de momentos bons. Comprou uma garrafa de vinho, desses suaves e sentou-se aos pés de uma árvore no meio fio. Ficou ali por um tempo, olhando os carros que iam e viam. Queria forças. Queria não seguir o seu coração. Queria, quem sabe, não mais sofrer. Lutando com a razão e sua emoção. No silêncio de sua dor, havia uma certeza que a vida não poderia ser a mesma. Nunca mais. O dia já ia clareando. Logo ele iria despertar. E tudo que queria era que o tempo esperasse que acabasse suas dúvidas ou pelo menos lhe permitisse respirar um pouco.
Com o passo acelerado foi pelas ruas com a cabeça baixa e ouvindo música. Pegou as chaves e abriu devagar o portão. Entrou pelo corredor lateral. Não queria acordar ninguém ou não queria ouvir ninguém.Subiu as escadas com os passos leves. A chuva fina ia deslizando pelo seu corpo. Já nem se importava com o vento frio que lhe fazia morder os lábios. Gostava da chuva. Do sentimento que lhe trazia. Ergueu os olhos do chão e viu as nuvens cinzentas sobre sua cabeça.  Tirou o capús da cabeça e soltou os cabelos. Olhou novamente para  o céu e estranhamente sorriu.
Tirou a roupa molhada, o tênis e  se secou  com a toalha pendurada no varal. abriu vagarosamente a porta do quarto e deitou-se. Antes que o conseguisse dormir o relógio desperta. Ao seu lado alguém sussurra " Bom dia ". Se olham por alguns segundos e  ela beija-lhe o rosto carinhosamente e ele volta a adormecer.  Levanta coloca sua roupa e em cima da cama deixa uma carta. Ele acorda com o barulho da porta se fechando e vê um bombom e uma carta dizendo:
Estou me perdendo em algum lugar dentro de você. Me envolva em seus braços e espante meus medos. Sei que já não sou tudo o que você sonhou. A vida nos mudou, você sabe. Mas você faz tudo ficar mais fácil e vou enfrentando outro dia. Sei das mágoas e que existem diversos motivos pra você ir embora. Mas... Mas se você conseguir achar um motivo para ficar. Se encontrar... Fique.

Postagens mais visitadas deste blog

Sapatilhas azuis

Entre as paredes