Lado a lado.

Cruzo as ruas vazias durante a noite
Mergullho entre sonhos e lembranças
E as vezes me perco no que esta do lado de dentro
E o que não vem de lá
Desmancho
Lado a lado com os pingos leve da chuva
Que me tira todo o peso
Descubro então que não é tudo tão vazio.
E quanto mais me encontro
Mas gosto da chuva
Mas gosto da noite
Com os pés cansados e a alma leve
Encho meu coração de esperança

Postagens mais visitadas deste blog

Sapatilhas azuis

Detalhes