sábado, 29 de dezembro de 2012

Por aqueles dias

 Os primeiros raios de sol passavam entre as janelas do quarto claro. O mundo continuava a girar. As flores na janela continuariam a sorrir. Sorriu, por um momento e respirou a sua paz. Lembrou dele sorrindo ontem ao dançar, sorrindo também ao entrar em casa, sorrindo ao vê-la sem graça e sorridente em sua direção. Embalados pela lua e as companhias agradáveis. Eles viveram o ontem. Aquele momento. Irritou-se consigo mesma por continuar a ter sonhos de amor e tentando esvaziar a mente levantou-se e foi caminhando até a cozinha onde prepararia uma forte xícara de café e prepararia ovos mexidos. Prendeu o cabelo. Pegou sua mochila preta. Amarou uma fita vermelha no cabelo. Desligou o velho computador. Fechou os olhos ficou parada apenas  observando tudo ao seu redor antes de se aproximar e tomar coragem para abri a porta e viver.Pois não quer mais viver que nem os filmes, quer uma vida real.


sábado, 8 de dezembro de 2012

Isso é amor?


"Sei que irás chorar, lágrimas vão correr

O medo vai passar, só o tempo irá dizer
Não adiante ter tudo o que você quer..."



Deixa eu te contar uma coisa:

 Não importa o que faça,  não importa, o que é verdadeiro é para sempre. Pode afastar, mas se é pra ser um dia volta. O amor esta além do corpo, do físico. Esta na alma. Pode fazer intrigas, bagunçar, macumba e sei lá tudo que você quiser. Não importa o tempo. Deus esta acima de tudo. Estou vivendo. Continuo vivendo. Cada dia. Os momentos felizes e especiais vão crescendo a cada dia. Cada momento. Eu perdou tudo o que você fez contra mim e minha família. Eu sei como a felicidade alheia incomoda, mas será que valeu a pena? Será que vale a pena não dormir a noite? Será que vale a pena a incerteza de um amor? Será que vale a pena as olheiras?  Será que vale a pena ver a pessoa que "ama" triste, só para dizer que é seu? Será que vale a pena comprar a pessoa que ama? Isso é amor?


quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Aos poucos.

Não quero roubar o lugar de ninguém. Quero tudo que for conquistado, sem nada a mais. É chegado a hora de seguir. Sem pressa. Amando o novo aos poucos. Me auto descobrindo. Mudando o foco, como se olhasse a vida pelas lentes de uma câmera. As vezes é preciso ficar quieta. Sabe, as vezes tenho carências urgentes. E exageradas. Sou teimosa que demais, continuo tentando, continuo perdoando...As brigas,a grosseria e as mentiras, isso quase acabou, e se não fosse por todos os  problemas, eu não saberia ser deste jeito agora. Madura. Então eu quero dizer obrigada, pois isso me deixou muito mais forte, me fez aprender mais rápido. E  não precisei pisar em ninguém. Nem magoar ninguém. 

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Muito mais

“ Eu quero pouco e quero mais. Quero você. Quero eu. Quero domingos de manhã. Quero cama desarrumada, lençol, café e travesseiro. Quero seu beijo. Quero seu cheiro. Quero aquele olhar que não cansa, o desejo que escorre pela boca e o minuto no segundo seguinte: nada é muito quando é demais. ”
[Caio Fernando Abreu]



terça-feira, 20 de novembro de 2012

A gente vai gostando...

https://www.facebook.com/pages/Palavras-e-pensamentos/251372158254587?fref=ts

domingo, 18 de novembro de 2012

Nossos dias





Amanhã quando o sol acordar, ainda estarei com você
Entre seus braços
Com seu cheiro
E ainda ouvirei " bom dia amor "
Amanhã talvez não...
Mas gosto das nossas fugas,
Gosto das nossas travessuras.
Gosto de não planejar.
Gosto de sentir.
Sem cobranças.
Com confidências.
Talvez um dia você perceba tudo isso...
Talvez essa saudade, um dia revele seus sentimentos confusos.
 Tem dias que nada faz sentido.
Que nem vejo seu sorriso.
E outros sinto refletidos em meus olhos
Na minha boca...
Mas como você diz, o que importa é quando estou com você,
E não os outros,
Com outros, 
que já não o faz feliz como antes,
 pois as vezes é só costume da companhia
Ou das doses de bebida ...





sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Reescrever.

As vezes,eu perco as forças...
Com lembranças do passado,
dos lugares por onde passei,
das pessoas que eu conhecia,
que levaram um pouco de mim,
que deixaram um pouco de si.
As vezes tenho uma vontade incontrolável
de gritar pro mundo parar.
Me dá vontade de chorar.
Me da vontade de sorrir.

Tem momentos na vida,
que a gente só queria relembrar e
e outros ...

deixar quietinho.
Uns que você quer apagar
outros que você só quer reescrever.

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Como se...




   Como se não se importa-se com o passado
Desapegue.
Como se não tivesse laços
Suma.
Como se não tivesse coração
Não sinta.
Pare de se preocupar com quem não se importa.
Pare de ligar pra quem vive fora de área pra você.
Pare de baixar a cabeça pra quem não te trata bem.
De valor quando for recíproco .





domingo, 4 de novembro de 2012

Cuidado que eu mudei...

 Entra pra ver como você deixou o lugar 
E o tempo que levou pra arrumar aquela gaveta
Entra pra ver
Mas tira o sapato pra entrar 
cuidado que eu mudei de lugar 
algumas certezas..." 
[cícero]

sábado, 27 de outubro de 2012

haaaaaaaaaallowennnnn

Halloween


Escolhi a fantasia do cisne negro para começar o halloween o que acharam?

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Dear Carol,



O sol ainda não nasceu e eu já estou com meus pés no chão, ou melhor, nem dormi. Faz alguns dias que não nos falamos e estou com tantas saudades. Odeio essa distância. Queria seu abraço agora. Sabe aquele que conforta. Os dias não tem sido ruins. Nem bom. Não sei ao certo. Acho que apenas tenho me escondido das minhas dores. Não que não machuque. Porque dói, mas é que por dias... até hoje, resolvi respirar. Mamãe diz que eu que escolhi continuar a sofrer. Será mesmo? Será que não gosto tanto assim de mim? Ou será que apenas deveria parar de escutar meu coração... Já não tenho tanta certeza. Não tenho certeza de nada.
Ontem eu vi Lucas. Ele continua com aquele olhar doce e o sorriso lindo. Ficamos conversando como antes,coisas bobas e animadas. Dessas que te tiram do chão. Lembramos dos momentos bons e rimos de outros. Então deitamos no chão cansados das brincadeiras com as crianças e de rir. Ficamos nos olhando por um tempo. Ele falou que me ama. Eu sorri, mas depois lembrei de tudo que aconteceu. E ele chorou quando disse que não acreditava que me amava. Mas no fundo eu sei que ainda me ama. Ninguém entende esse elo entre nós. As vezes nem a gente.Tem dias que parecem que nada mudou. Que ainda somos o mesmo casal apaixonado que conheceu e outros... Mas depois de tantas coisas erradas e mágoas eu me pergunto onde fica o amor. O que fazer com essa bagunça? Eu sei o que você pensa. Eu sei... 
Lembrei de você ontem. De você dançando zouk e eu aprendendo no corredor da faculdade. Quando a gente sentava no banheiro e perdia horas conversando. O clube da luluzinha. Quando tudo era mais bonito e feliz. Tudo era motivo para festa. Lembro dos brigadeiros no lanche. Ai que saudade. Fiquei lendo os        e-mails com mensagens que trocávamos. Sempre com palavras tão bonitas sobre amizade e planos. Planos... Planos? Fiquei pensando no que conquistei nos últimos anos. E pensei e pensei. Depende do ponto de vista. Para alguns não fiz nada. Para mim muito. E você? O que tem feito? Ainda gosta de chocolate?Quero te contar tanta coisa. Quero saber tanta coisa sobre você. Assim que conseguir vou fazer aquela visita que prometi.



Com muitas saudades da amiga (irmã), Paty.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012


Vai ver 
                   era só 
                                dizer a ela assim:

- Oi Moça, por favor, cuida bem de mim...

                                                                                                                                  L.H

domingo, 14 de outubro de 2012

Outra porta

foto Patricia Thomaz
Adicionar legenda


" Ela percebeu que estava
 Já na porta do elevador
 Se recusou a continuar
 Deu meia volta no corredor
Resolveu que não iria mais
Nem na rua da desilusão
Fez desse fato um ritual
Pra abrir outra porta do coração" 
[Liah]





E em meio a tanta loucura e problemas na cidade,  alguém segurou a sua mão para conhecer um mundo novo. 

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Passos pela vida.


Não me lembro exatamente como começou o dia, mas lembro de cada pensamento até o seu término. Não que fosse um dia especial. Não era. Era  talvez, só mais um. Mas mudou muitos pensamentos, até além...
Era início de outubro. Chegada a primavera. Mas ainda assim as ruas tinham um tom de cinza. Os rostos rígidos, as calçadas sujas, a linha do trem, o barulho da cidade grande que não para um segundo para respirar... um pouco de tudo. Ou um pouco do nada. Faltava uma uma cor. Faltavam muitas cores. Senti saudades do portão azul. Do sofá verde na sala. Da parede que desenhei. Das flores no quintal. Das tardes em que andava de bicicleta. Das conversas no portão. Dos sorrisos pelas ruas. Saudades.
O sol queimava com toda sua força, para esquentar o dia. Minhas pernas doíam de subir a rampa gigante com pressa. Já beirava meio dia e Alice me esperava para almoçar. No mp4 tocava as mesmas músicas de sempre, mas que ainda emocionavam. O trem  se aproximava ,tinha as cores lindas, seu barulho chamava a atenção. As pessoas penduradas na porta também, mas isso já virou rotina Continuei com os passos apertados quando tomei um susto.  Alguém tentava guardar alguns jornais que estavam espalhados no chão em sua bolsa. Mas não conseguia. Começou a bater o pé ( como uma criança pirracenta) e socar para todos os lados. Veio para cima de mim. Quando notei sua mão estava perto do meu rosto. Fiquei paralisada. Meu corpo tremia, não sabia o que fazer. Aqueles olhos com raiva me encararam e se tornaram tristes. Ele abaixou sua mão e sua cabeça como se sentisse vergonha. Não se exatamente o que sentiu. Virou as costas e sentou no chão com a cabeça ainda baixa. 
Segui com os passos vacilantes e algumas lágrimas nos olhos. Não pelo susto, mas por aqueles olhos tristes. Não conseguia esquecer. Quando Alice me viu, veio correndo e me abraçou forte. Queria ficar ali pra sempre. Ela secou minhas lágrimas e segurou minha mão. Tentei ligar para Lucas, mas não consegui e isso já é outra história. Voltamos tinha que passar pelo mesmo lugar e ele continuava lá, sentado no chão. Pensei em falar com ele, mas não sabia o que. Continuei andando... De repente alguém me puxou pelo braço. Tomei outro susto. Era ele. Ele. Me pediu desculpa e disse que nunca iria me machucar. E chorou. Eu sorri e continuei a conversar com ele. Alice também. Seu nome era  Roberto e era de Minas. Lhe paguei um lanche e depois ele se despediu, agora com um sorriso, mas ainda com as marcas do cansaço da vida. 
Passei várias vezes depois por ali. Mas nunca mais vi Roberto. Nem o seu cantinho com os jornais empilhados. Dizem que ele se mudou, outros que ele morreu, outros dizem nunca terem o visto. Mas ainda sim posso ver Roberto e seu sorriso ao se despedir.

domingo, 30 de setembro de 2012

Tudo ou nada






















" Abre a porta entra em casa
Chega colocando tudo em seu lugar
Liga a luz onde era breu
Que saudade do seu jeito
Deixa o momento se prolongar
Quero morar num abraço seu. "


quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Como eu queria...

"Eu quero fazer tantas coisas. Quero pegar um vôo de 13 horas sem me preocupar se não posso falar com meu médico. Quero sair por aí viajando de mochila, ter experiências, conhecer o mundo. Quero ter tempo pra descobrir quem eu sou e do que eu gosto. Fazer e experimentar coisas, ousar para variar. Eu adoraria mesmo é sair correndo. Ás vezes eu penso nisso, como seria sair correndo."
[Seven Pounds]


P.s: Agradeço pelo carinho de todos. Pela correria não tenho postado com frequência. Mas continuo escrevendo. Aos pouquinhos vou colocando meus pensamentos e intensidades aqui. Beijinhos n_n

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Lado a lado


like crazy


Bastou um olhar. Um sorriso. Para o mundo ganhar as cores mais bonitas e alegres, que eles nem sequer sabiam que existiam.
Era início de verão. Os passos eram leves, mas ainda assim podia se ouvir o salto deslizar pelo chão de madeira do salão, que aos poucos iam aumentando conforme as pessoas que lotavam o teatro. Os lábios vibravam com o batom vermelho. Os cabelos soltos sobre os ombros, sempre caia sobre o rosto. As melodias apaixonantes com passos impactantes.  O suor que escorria, de certa forma refrescando os corpos.
Era início de verão e em meio a confusão aqueles olhares se encontraram. Logo as mãos se tocaram. Os braços se entrelaçaram. O coração acelerou e os lábios se tocaram. E entre tudo os olhares e os sorrisos permaneciam. Era mais forte do que eles. Uma vontade de estar junto. De ser completo. De sair pelo mundo sem medo, sem planos... Apenas estarem um ao lado do outro. Ignoraram o que já viveram. Esqueceram o mundo. ..Vieram as consequências. Em seguida, as responsabilidades. Juntos eram felizes. Até entrarem os problemas, os obstáculos, o mundo. E fazerem coisas separados. Juntos eram felizes. Longe eram inseguros.
O tempo passava e cada um continuava a sua maneira. Podia-se dizer felizes. Com festas, amigos, trabalhos e drinks. Mas só eles sabiam que não. A saudade sufocava. A falta não os permitiam seguir. Bastava um "oi ", uma mensagem e tudo voltava ao começo. Aos mesmos olhares e sorrisos. Depois mais problemas. Brigas. Lágrimas. Ninguém disse que seria fácil vencer os obstáculos, mas ninguém falou que seria tão difícil.
O tempo continuou passando e indas e vindas permaneceram. Assim como " eu te amo"  e " adeus". Até finalmente tudo se resolver. Na esperança de finalmente se completarem. Mas algo havia mudado. Eles haviam mudado. Veio o amadurecimento. E as cores quase sumiram. Ficaram calados. Quietos. Recordando os momentos que foram bons. Para finalmente viverem lado a lado.





quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Um novo sentimento



A quatro mãos escrevemos o roteiro para o palco de meu tempo: o meu destino e eu.


Nem sempre estamos afinados, nem sempre nos levamos a sério. [Lya Luft]
google



E assim como se houvesse passado anos, depois de tanto amar, das mentiras estampadas sem muitas cores. Cores que ela não gostava, mais estavam lá. Cores que contradiziam as palavras e os beijos das manhãs,das noites. Uma dessas noites em que resolviam fugir sem ninguém pra opinar ou invejar. É, ela cansou de acreditar. Cansou de viver dias sim e dias não. Resolveu se permitir brilhar.
Sentou na ponta da cama e olhou suas coisas espalhadas pelo quarto. Tirou as sandálias sujas e se jogou na cama com o corpo exausto. Pensou em tomar banho, mas seu corpo não obedecia. As vezes parecia ter vida própria. Havia dançado a noite toda com seu vestido vermelho e os cabelos soltos que teimavam em cair sobre os olhos. Mas não era nenhum problema. Ela gostava. E como gostava de se sentir esgotada de tanta felicidade. De tanto sentir. Nem lembrou de quando ela disse adeus e deixou a parede vermelha que pintou para trás. Ou da vez que ela saiu em prantos pelas ruas pálidas depois da briga.  Lembrou apenas do " te amo" depois. E não lembrou mais. Pensou em não lembrar mais, mas já estava pensando. Não sei em que exato momento decidiu ser feliz. Mas percebeu que a vida era maravilhosa.Que importava era o pouco momento em que se sentia bem.  Se sentia completa. Pois assim do seu jeito,era feliz.


segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Paradoxo








Ele investe, eu afasto
Eu me desculpo, ele foge.
Eu exijo, ele ri.
Eu grito, ele se irrita.
Ele se desliga do mundo, me mata .
Eu saio para me divertir, ele se incomoda.
Ele pergunta, não encontro as respostas.
Ele se revolta e eu me desespero.
Eu choro, ele me da colo.
Ele têm dúvidas, eu espero.
Eu canso, ele fica triste.
Ele embala a canção, nosso coração sangra.



                                                                                                            Se ao menos fosse fácil...

terça-feira, 4 de setembro de 2012

NOITE COM MINHA ESTRELA


Nessa noite tive um pesadelo e perdi o sono novamente. Dessa vez com os olhos embaçados de lágrimas. Sem consolo me levantei cuidadosamente para não despertar meu anjinho. Olhei pela janela vi a estrela com o brilho fosco quase não percebido diante do brilho das demais que estavam a sua volta. Olhei para dentro do meu coração que batia aceleradamente e percebi que me sentia como aquela estrela. Abri meu armário em meio a luz do luar peguei meu casaco e joguei por cima de minha camisola branca de rendada. Sem que ninguém percebesse destranquei as portas e sai descalça por entre as ruas vazias atrás daquele brilho triste que me perturbava … Até que percebi que por mais que eu andasse para alcançar o brilho, encontrava o caminho de casa, decidi então voltar e peguei o caminho mais longo, chorei, gritei, implorei mas o brilho das outras estrelas não me permitiam encontra-la .Me dei com os joelhos no chão e me deparei com as escadas do meu quintal, subi cada degrau sentindo que me aproximava mais do céu. Quando cheguei no último degrau vi a minha estrela refletindo lindamente na água, me aproximei e tentei pega-la mas somente a água escorreu por entre meus dedos. Novamente olhei e lá estava ela, deitei-me ao seu lado e adormeci com a esperança de um dia fazê-la se destacar por entre as demais, mas com a certeza que apesar das outras estrelas tentarem nos ofuscar, nossa luz era especial.

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Em meu caminho...



Deus guia os meus dias e só deixa o que realmente é bom pra mim. Minha felicidade depende de mim. Não importa o que façam o bem sempre vence. O que é meu é para sempre. O que não é vai embora. 
E todas as lágrimas que derramei  formaram uma poça no chão para que eu visse o que havia de bom dentro de mim. 


terça-feira, 28 de agosto de 2012

Vão lembrar.

(gram)


Aos poucos vou descobrindo que a felicidade esta nas pequenas coisas. Que tudo que é seu pode até ir, mas volta. Que as vezes nem vai, ele fica...e fica. Tira " férias", mas volta. Tudo que é conquistado com o coração. Que é verdadeiro. Que é do bem. É pra sempre. E não importa o que façam, podem cegar os olhos, mas não o coração.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Sou sim...

" Eu sou do tipo de certas coisas
Que já não são comuns nos nossos dias
As cartas de amor, o beijo na mão
Muitas manchas de batom daquele amasso no portão... " 


terça-feira, 3 de julho de 2012

Não faltam palavras




" Enquanto eu tiver perguntas e não houver resposta,
 continuarei a escrever. (...)
 Pensar é um ato. Sentir é um fato." [ Clarice L.]





O sol lhe acordou. Tão bonito e aconchegante. Deslizou a mão sobre a cama macia. E não quis levantar. Não quis nada. Estava cansada. Mas era um cansaço de tanto sentir. De tanto amar, ser amada [ mas sempre faltva algo], não conseguir corresponder a outros[ isso também a fazia triste] e sofrer. Sim, sofrer. Pois não queria mais sentir. E ainda sim sentia. Levantou com a preguiça de segunda e tomou um café quentinho e forte. Com pouco áçurcar também. Já se sentia doce demais. E isso é bom?. Se pergunta em meio aos seus desvaneios diários. Ainda era cedo. Sentiu uma vontade de escrever. Pensou que colocando tudo o que pensava e sentia no papel, talvez, quando fosse ler se entenderia. Subiu na velha cadeira de madeira que balançava, mas foi seu pai que tinha feito, e pegou a máquina empoeirada que ganhou quando criança em que seus escritos eram sempre sobre " Era uma vez " ou " Num reino encantado " essas coisas que já não consegue escrever. Limpou com carinho e começou a escrever. Mas passava tanta coisa pela cabeça que não conseguia colocar no papel. Ou melhor, não era bonito. Era vago. O que dizer? Sobre? Em meio a um gole e outro aparecia uma palavra com um pontuação nada convencional. Isso é escrever? Esta errado? E prestando atenção com carinho nas poucas palavras, quase nenhuma, e nas pontuações percebeu que eram apenas a representação do pouco que sentia. Que era. E o espaço enorme que estava em branco. Não era tão em branco. Era apenas o que não conhecia, ainda.

foto google

sábado, 30 de junho de 2012

Palavras ou atitudes






" Quem vai dizer ao coração,
Que a paixão não é loucura
Mesmo que pareça
 Insano acreditar "
[Oswaldo Montenegro]

The Artist

Com o tempo descobri que não importa as palavras ditas, mas sim as atitudes. Pois algumas são falsas ou faladas em vão. E fica sempre uma pergunta, em quais acreditar. Em quais? Então, me falam para ver as atitudes, mas elas também estão confusas como ele. Como eu. O não saber o que sente. E sempre fica algo vago. Nunca finalizado. Corações sonham... Se iludem... Sorriem...Depois. Depois? Será que vai haver depois ou apenas a repetição dos dias. Tortos. Tristes. Saudosos. Felizes.

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Vai menina...

 
Vai menina, fecha os olhos. Solta os cabelos. Joga a vida. Como quem não tem o que perder. Como quem não aposta. Como quem brinca somente.
Vai, esquece do mundo. Molha os pés na poça. Mergulha no que te dá vontade. Que a vida não espera por você. Abraça o que te faz sorrir. Sonha que é de graça.
Não espere. Promessas, vão e vem. Planos, se desfazem. Regras, você as dita. Palavras, o vento leva. Distância, só existe pra quem quer. Sonhos, se realizam, ou não.
Os olhos se fecham um dia, pra sempre. E o que importa você sabe, menina. É o quão isso te faz sorrir. 
 
[Caio Fernando Abreu]



P.S: Eu queria muito escrever algo bonito, ou simplesmente algo, mas não consegui. Fiquei quieta e tudo que sentia e tentava transcrever para o papel era confuso demais ou incoerente. As palavras dançavam em minha mente como o ritmo das músicas ao fundo do quarto claro. Uma taça de vinho. Um caderno. Fotos pelo chão. Neblina. E um fio de esperança...

terça-feira, 12 de junho de 2012

" Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.
Torna-te uma pessoa melhor e assegura-te de que sabes bem quem és tu próprio, antes de conheceres alguém e de esperares que ele veja quem tu és...
E lembra-te: tudo o que chega, chega sempre por alguma razão. " [ Fernando Pessoa ] 



segunda-feira, 11 de junho de 2012

" Pensou que seria melhor estar longe dali, ou talvez fosse melhor estar em nenhuma parte, com ninguém. Mas será que tinha nenhuma parte onde estar? "

 

sábado, 9 de junho de 2012

Novo.

" Podes abrir as janelas
Noites com sol são mais belas
Certas canções são eternas
Deixa o sol entrar... "
 E as coisas vão acontecendo e, as vezes, você não percebe. São sorrisos soltos. Aqueles bonitos, que vem da alma. Quando você se sente feliz por nada e por tudo. Sente vontade de pintar as paredes e depois o céu. E se chover, toma banho de chuva e espera pra ver o arco íris. Esquece as mentiras, mágoas, dores. E se faz feliz. Ou te fazem feliz. Simplesmente. Deixa um brilho no olhar e uma vontade enorme de viver. Como se tudo fosse pequeno, tamanho a sua felicidade naquele momento. E,então, você recebe uma mensagem, uma ligação, um convite, uma surpresa, um sentimento. E prolonga aquela felicidade que poderia ser momentânea. Mas é que, as vezes, as pessoas querem ficar. E querem te ganhar aos pouco. E te reinventar. Não você em si, mas os seus dias bons. Pra lhe fazer esquecer os dias tristes. E ajudar a acalmar a tempestade. Porque as pessoas que você gosta, quando menos se espera, te magoam. Que tal abrir as janelas e a porta do coração? Deixa entrar algo novo. Pode mudar sua vida.

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Esperando.

" Quero mudança total
Uma idéia genial
A ciência e o amor
A favor do futuro
Quero o claro no escuro "


 Já não se vê o relógio avisar que  as horas tem passado com pressa. Na verdade acho que o coração resolveu ficar quietinho. Assim, esperando que acabe o dia e com ele, aquela aflição no coração. Ou será mágoa?Pois hoje ela só quer que as palavras fiquem guardadas na boca, para que não hajam mentiras. Que o sorriso fique sem as taças de vinho e que o amor acabe assim, com o dia.

domingo, 3 de junho de 2012

Sonho [real]

" este tempo vai passar
Não se desespere, nem pare de sonhar
Nunca se entregue, nasça sempre com as manhãs
Deixe a luz do sol brilhar no céu do seu olhar
Fé na vida, fé no homem, fé no que virá
 Nós podemos tudo, nós podemos mais..." [Gonzaguinha]

Patricia Thomaz



E como se não houvesse mais dor, ela sonhou. Não algo imaginário, mas o que havia vivido a poucas horas. Então percebeu que não era preciso programar o que aconteceria, bastava deixar acontecer.

quinta-feira, 31 de maio de 2012

em seus braços.

"A vida era difícil mas juntos tudo estava bem
Algumas brigas claro mas isso é tão normal quando se quer alguém
Como eu quis você... "

foto google


Mais uma vez ele pediu desculpa pelos seus erros. E assim, com suas lágrimas inquietas, em seus braços ela ficou. 


Patricia Thomaz
foto google
Sabe, ela ainda continua olhando para trás. Não para se machucar mais. É para não fraquejar. Para não repetir o erro.

Patricia Thomaz

domingo, 27 de maio de 2012

foto google

Um sorriso. Era o tudo que se via. Era o que havia de verdadeiro. Mãos entrelaçadas, formando a fortaleza. Havia cansaço. Havia esperança e palavras doces. Dessas quando se foge de tudo e de todos. Haviam planos, beijos e abraços enamorados. E não havia mais nada. Além das lembranças. E o sonho sempre ficava sozinho, na espera de um dia não ser só. 
Não haviam mais palavras, só haviam o peso delas. Têm um gosto amargo. Mas a gente sabe que enquanto houver uma pontinha de sorriso, há esperança que o amanhã vai ser melhor.

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Em frente

Vou empurrar a minha vida hoje
Empurrar para abrir um caminho melhor
Vou empurrar porque preciso seguir em frente [ Lenny Kravitz]

foto google




E as horas passam e você caminha com os pés fora do chão. Você sorri contando os passos para um sonho se realizar. Você apenas sorri. E sua vida toda se resume a aquele momento. Seus olhos brilham... Te empurram . E você cai. E com os pés no chão você tem que fazer uma escolha.Já não tem forças. E você resolve desistir de tudo e se vê perdida. Então te seguram pela mão e você vê que não esta sozinha. E mesmo assim você sente falta de alguém, mas quando você olha de novo você percebe que quem realmente importa e se importa esta ali ao seu lado. Nos momentos mais difíceis e nos outros também. E você segue em frente. Com passos leves e medrosos. Até o raiar de um novo dia que trará esperança e caminhos nunca visto. Olhando pela janela, sente medo. Sonha com um amor. Desses com finais felizes. Mãos dadas, sorrisos, abraços e beijos. Daqueles onde não é preciso uma palavra. Apenas um olhar.

domingo, 20 de maio de 2012

Patricia Thomaz




" os meus sonhos, o vento não pode levar
a esperança, encontrei no Teu olhar
os meus sonhos, a areia não vai enterrar
porque a vida recebi ao Te encontrar...
...nos Teus braços não importa o tempo
só existe o momento de sonhar
e o medo que está sempre à porta
quando estou com Você
Ele não pode entrar..."

Outras intensidades

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...