quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Balbúrdia qualquer.


Senta aqui. Me escuta só um pouquinho. E me perdoe as palavras que virão a seguir, mas aqui esta uma bagunça e tanto. Me ajuda a ver onde que tudo começou. Eu não me lembro muito bem. Não desvie seu olhar. Eu já não quero não entender o que se passa aqui. Entre o um e o dois e  vice e versa.
As pessoas me perguntam como não me canso disso. E eu fingo aquele sorriso que odeia. Acho que eu me acostumei com essas coisas tristes. E eu não quero. E eu sei que a gente não pode ser o tempo todo feliz. Me conta o quanto você me quer bem. Me mostra aquele amor que vez ou outra você me fala. Me mostra as suas verdades. Cansei de terceiros me mostrarem e você me pedir desculpa e dizer que não se repetirá.
Segura minha mão. Eu não sou forte. Sou fraca e quero muito ser cuidada. Eu preciso de muito carinho.  Um que cure as feridas do meu coração . Nem sequer sinto ódio. Ah! Se você soubesse como me dói. Não me machucaria de novo.  Por onde você anda? Sim. Eu estou procurando aquele que se perdeu aí dentro. Aquele que vivia rodiado de pessoas que o amavam e agora caminha pelas ruas sozinho. Triste. Com um copo e um cigarro entre os dedos.
Olha para o céu e vê o brilho das estrelas.  Escolha a estrela que mais lhe encantar e deixe ela te guiar.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Deveria ser um sonho.

Ela fechou os olhos e desejou que tudo não passasse de um pesadelo. Mas não era. Ao abrir seus olhos lentamente ela viu o que não queria e ouviu o que não desejava ouvir. Ela perdeu o chão. Tudo doía. Nada amenizava sua dor. Estava sozinha. Não podia aguentar. Mas tinha.
Lembrou das estrelas da noite passada e a taça de vinho que estava em suas mãos. Lhe falaram milhões de coisas bonitas sobre a esperança, vida, amor e ela sonhou e quis contar para o mundo o quanto podia ser feliz. Mas na realidade não era o que acontecia  e  seus olhos transbordaram o que sua alma sentia.
Olhando para o céu . Se perguntou por um segundo " por que meus olhos estão abertos se eu deveria estar sonhando? Eu deveria...Eu deveria estar sonhando. "

 [foto google]

sábado, 24 de dezembro de 2011

Chegou o natal.


Os dias se foram e com eles, uma parte de nós. Ficaram alegrias bonitas e aos poucos desmancham - se as tristezas. Nascem as esperanças. Sim. A cada ano um recomeço. Planos para trilhar um novo caminho. Ou algo simplesmente que seja feliz.  Falamos e desejamos amor das diferentes formas. Amor de mãe, amor físico, amor a Deus, amor...amor...amor...
Ando pelas ruas, que estão lotadas. Pessoas sorridentes nas compras das " lembranças " de natal. Prefiro pensar que a felicidade delas não são apenas pelo apego material e sim pelo carinho que a pessoa teve ao lembrar de você. Costumo pensar que natal é um momento mágico onde as pessoas se reunem e se abraçam. Sim. Um abraço que conforta. Rever uma pessoa querida. Em volta, todas aquelas luzes coloridas piscantes. As crianças correndo pela casa. Os sapatinhos na janela e na árvore alguns embrulhos com fitas coloridas. Nas ruas pode-se ouvir as canções natalinas. Alguns caminham solitários, por suas escolhas. Outros choram a falta de alguém especial. Outros simplesmente festejam. Mas que hoje a estrela que mais brilhar no céu, guie nossos caminhos e invada essa noite com muita alegria. Trazendo sorrisos a todos. Muita paz, união e amor. Que todos encontrem um fio de felicidade. Que a distância não impeça as demonstrações de amor e carinho. Que antes que a magia se acabe você escute: " eu te adoro, eu te amo, você é muito especial, nunca iria te esquecer ou Feliz Natal ". O importante é que seja verdadeiro. Tudo o que é verdadeiro é bonito. É inesquecível. Que esse natal seja o mais bonito para todos.




Feliz Natal!!!!!!!!
Obrigado a todos  pelo carinho.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Me vejo em seus olhos.

 " E nas ondas do mar
Eu vi você voltar
E nas ondas do mar
Eu desapareci... " ( Vanguart )


Uma parte de mim esta sem forças. Esta congelada. Como se o tempo parasse  por dentro e  por fora eu continuasse a viver as marcas que ele me traz. Me perdoe te contar assim. Com essas palavras duras, que mais parecem punhais. Sim, eu estou com medo de me apaixonar. O tempo foi longo para recuperar os pedaços que ficaram espalhados pelo chão. E alguns ainda estão perdidos. Não, eu não estou morta. Eu só tenho medo. Mas, você me faz querer viver algo que havia esquecido. Mas eu nem sei se posso. Você não sabe as dores que carrego. Você  não sabe. Mas chegou tão perto. E me tocou de um jeito, que me fez querer fazer cores e promessas outra vez. Tudo que faz é tão bonito. Me faz querer viver . E me pergunto " por que demorou tanto tempo para voltar? " e " por que só agora  viver esse amor? ". Eu esperei tanto tempo para ser salva. Eu me perdi aos poucos. A menina que conheceu foi morrendo...mas ao seu lado eu fico boba. Perco a noção do tempo.Você me faz tão bem. Mas e agora?O que eu faço?Já não sei por onde andar. Meu corpo me leva a você, mas minha mente não permite  te trazer para esse mundo de tristezas e também não quer que você vá embora. Não. Por favor não chore.  Suas lágrimas me fazem sofrer mais. Você é o único que me acalma nessa época de tempestades. Então hoje, segura minha mão. Eu vou fechar os olhos e deixar você me guiar.  Só não vá embora nunca mais. Não importa qual seja minha escolha. Você despertou o que achava que já não era real. Não sei se consigo me levantar outra vez. Por isso, não solte a minha mão. Eu me vejo em seus olhos.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

[ é tudo que vale a pena ]


" levo assim, calado
de lado do que sonhei um dia
como se a alegria recolhesse a mão
pra não me alcançar
poderia até pensar que foi tudo sonho
ponho meu sapato novo e vou passear..." [ Los Hermanos ]




A noite estava até serena. Mas não era completa. Tinha um gosto amargo da saudade. Tinha gente correndo da chuva que inundava as ruas.Umas pessoas usavam guarda chuva, umas só rezavam para que ela cessasse. E outras como ela apenas se desmanchavam. Tudo era muito confuso. Tudo não era nada para ela ali. Só sentia transbordar.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Vasta esperança.

" Perdi os sentindos.Não tenho mais direção.Todos os caminhos me levam à oração " ( Mombojó)



 






Amo minha família. Amo meus amigos. Que esse ano que se inicia tenha apenas momentos bons. Sorrisos. Que fique o que for realmente bonito e quem realmente importa. Que me perdoem as mágoas. Nem quero que perdoem meus erros. Eu já carrego todo seu peso. Tudo na vida muda. As pessoas entram e saem. Umas deixam marcas horríveis. Outras lindas lembranças e outras não deixam nada e só levam . Que tudo que levaram de mim faça a diferença e faça as pessoas felizes. Que tudo que deixei, sejam doce. Que não sobre nada de ruim. Que não haja mais lágrimas. Que não haja mais dor. As pessoas crescem e amadurecem. A menina vira mulher. Os sonhos morrem. Outros nascem, ou não. Nem quero que meus pés saiam do chão,  quero apenas que algo dê certo. Só peço que o peso da vida não me endureça e que só deixe em minha vida quem importa. Se não for para andar ao meu lado, que siga seu caminho. Pois só quero o que for verdadeiro. Só o que for verdadeiro.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Amizade verdadeira.

- O dia esta tão lindo. Mas eu vou andar na sombrinha porque ta quente.
- Eu falei pra você não vir.
- Eu nunca vou deixar você sozinha, você é minha melhor amiga. Vamos ver quem chega primeiro.
- Ai, meu amor! Mamãe esta com dor, tem que ir devagarinho.

- Então eu vou na frente.
- Mas... Mas você não disse que nunca ia me deixar.
- Já volto,tá  (saiu correndo e entrou em casa. A mãe ficou triste, mas depois pensou é só uma criança, minha princesinha)
- ( volta a pequenininha correndo com um copo na mão) cheguei...cheguei
- O que é isso filha?
- Seu remédio. Porque você é muito grande e se você cair eu não aguento, mas eu posso cuidar da senhora pra melhorar.
- ( Os olhos da mãe se encheram de lágrimas)  Obrigado meu amor, você é meu melhor remédio.


quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Campo de saudades.

" Estou com vontade de te dizer agora
Agora que você está na minha frente
O que passa no meu coração agora
Agora que você me fez tão diferente... "






Para onde foram as estrelas? Era o que ela se perguntava. Era o que ela não entendia. Elas estavam lá até ontem. Estavam lá. Eram seu guia. Era tudo o que tinha de bonito. Sentiu frio. Sentiu medo. Se viu sozinha na rua. Se viu perdida entre rostos estranhos. Viu um mundo vazio.
As pessoas cantavam algo sobre a noite. E falavam sobre uma felicidade. Uma que ela não sentia há tempos. Na verdade sentia, mas não era completa. E sabia que nunca mais seria. Era o que sentia.  As paredes gélidas lhe davam mais frio. Os livros na estante já desarrumada, não lhe enchiam de sonhos. Seus filmes preferidos agoram eram tristes de mais. Lembravam o que não queria mais lembrar. Os dias continuavam passando pelo relógio. Agora tudo era estranho. Como se estivesse em outro mundo. Como se ela não existisse mais ali.
As dores iam aumentando e já quase não conseguia sair de casa. Os dias eram sempre iguais. Ela nunca mais sonhou. As pessoas lhe faziam perguntas e tentavam lhe destrair. Mas ela não conseguia ficar bem. Não conseguia. Já beirava seu aniversário e os amigos cochichavam. Ela já não queria saber. Ela não estaria mais aqui. E eles nem sabiam. Ninguém sabia. Acordou cedo. Na verdade nem havia dormido. Há insônia a consumia. Ela precisava desabafar. Ela não aguentava mais tanto peso. Não sozinha. Era um sonho lindo. Que agora era um pesadelo. Tudo um pesadelo.
As flores dançavam no campo e aquele cheiro de grama molhada. Suas lágrimas não eram mais contidas. Ajoelhou-se próximo a uma árvore. E as dores só aumentavam. Mas lhe doía mais o coração. E como doía. 
Ela não entendia porque havia lhe deixado sozinha. Não entendia porque quebrou a promessa. Ele era a pessoa com o coração mais bonito que ela conhecia. Eles se amavam. Mesmo não concordando em tudo eles se amavam. Mesmo nos dias alternados.Com a voz trêmula ela começou a dizer tudo que sentia. Disse tudo. A raiva, o medo e o quanto o amava. Ele não falava nada. Não podia falar nada. E ela não suportava aquilo doía mais. " Porque você me deixou sozinha? " - era o que repetia. Enquanto perdia as forças.
Pegou o celular e ligou para Luana. Pediu que ela a encontrasse naquele lugar lindo. E Luana não gostava daquele lugar, mas queria salvar sua amiga. Luana chegou com os passos apressados e não conseguia olhar para o lado. Amanda estava deitada debaixo da árvore ao lado do túmulo de Lucas.Ele havia morrido num acidente de carro quando Amanda estava grávida de três meses. Já quase não conseguia falar. Foram para o hospital. Enquanto os médicos tentavam salvar sua vida Amanda sussurou a amiga que segurava sua mão: " Cuida bem dela. Ensina sobre o amor. E conta como ela foi desejada e querida. Que seus pais se amaram muito e a amavam. E quando ela ficar triste,olhar as estrelas.Nunca a deixe sozinha. Nunca deixe Alice. "


terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Dia amargo.

" Hoje eu tive medo De acordar de um sonho lindo Garantir reter guardar essa esperança Ando em paraísos , descaminhos, precipícios. Ao seu lado vejo que ainda sou uma criança. "






As vezes sinto um gosto amargo. E não tenho vontade de sequer abrir os olhos para ver se o sol já saiu. Sabe, as vezes, já acho até normal. E começo a sentir falta de mim. É  incrível como uma pessoa pode te fazer feliz e depois triste e vice - versa. Tem dias que vejo flores por onde passo e outras apenas os espinhos. E não pense que é porque quero. Não, eu tenho tentado. Tenho mudado, assim aos pouquinhos. Não é por você. É por mim. E se for lembrar, pense nos versos mudos que fizemos e ainda fazemos. Traga de volta os dias de sonhos e apague os outros que foram sem cor. Já quase não lembro deles. Quase. Quem sabe assim as mágoas não nos deixem tão triste. Quem sabe? Talvez dependa só de nós. Talvez amadurecer represente isso. Mas se eu sumir, não pense que foi por medo. Foi por não querer fazer tanta bobagem. Fraquejar. Mas só em pensar em sumir eu sofro.

Outras intensidades

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...