terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Dia amargo.

" Hoje eu tive medo De acordar de um sonho lindo Garantir reter guardar essa esperança Ando em paraísos , descaminhos, precipícios. Ao seu lado vejo que ainda sou uma criança. "






As vezes sinto um gosto amargo. E não tenho vontade de sequer abrir os olhos para ver se o sol já saiu. Sabe, as vezes, já acho até normal. E começo a sentir falta de mim. É  incrível como uma pessoa pode te fazer feliz e depois triste e vice - versa. Tem dias que vejo flores por onde passo e outras apenas os espinhos. E não pense que é porque quero. Não, eu tenho tentado. Tenho mudado, assim aos pouquinhos. Não é por você. É por mim. E se for lembrar, pense nos versos mudos que fizemos e ainda fazemos. Traga de volta os dias de sonhos e apague os outros que foram sem cor. Já quase não lembro deles. Quase. Quem sabe assim as mágoas não nos deixem tão triste. Quem sabe? Talvez dependa só de nós. Talvez amadurecer represente isso. Mas se eu sumir, não pense que foi por medo. Foi por não querer fazer tanta bobagem. Fraquejar. Mas só em pensar em sumir eu sofro.

Outras intensidades

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...