quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Diário de Bianca


" Tua flor me deu alguém pra amar..."   (A flor -Los Hermanos)



Descobriu o brilho das estrelas, quando não havia esperança. Viu um mundo novo ou apenas, agora, diferente aos seus olhos.

Bianca pegou seu diário e deitou sobre suas lembranças. Estava longe de tudo e todos. E se ver sobre as nuvens a fez sorrir. Sentiu como se tivesse asas. Fechou os olhos e aquele frio na barriga não passava. Não passava. Mas era bom. Era como se algo de alegria invadisse  seu corpo. E já não sentia aquele vazio que conseguia, ás vezes, ocultar.
O sol estava com um tom alaranjado e o céu não era todo azul. Tinha uma cor de... de... vida. Sim foi isso que ela disse em voz alta. Ao lado alguém beijou seu ombro e segurou forte sua mão. Bia não olhou. Não conseguia desviar seu olhar. Depois de muito tempo, aquela imagem a fez se sentir completa.
Cruzou suas pernas sobre a poltrona e abriu novamente aquele diário. Folheando as páginas, deixou cair uma rosa.  Ela estava ali dentro a anos. Lucas pegou e perguntou quem havia dado. Bia respondeu com uma voz doce, que ele já sabia. O mesmo que a fez chorar. Segurou com carinho e guardou novamente. Ele segurou seu queixo com carinho e olhou em  seus olhos e pediu que ela não chorasse. Ela o olhou com os olhos já com algumas lágrimas, pediu desculpas,e lhe confidenciou que ele a chamava de flor. Lucas acariciou seus cabelos, beijou seu rosto calmamente e fez com que seus dedos se cruzassem com os dela. Bia perguntou sussurrando - " como confiar no amor se um dia morre? " . Lucas ficou em silêncio. Tirou o cabelo do pescoço dela e abriu o cordão que o outro havia dado e que ela ainda usava. Colocou dentro do diário. E falou com calma, enquanto ela o olhava surpresa - " amor? se morreu não era amor."
Aquelas palavras ficaram girando em sua cabeça. Ela fechou o diário e voltou a olhar pela  janela. E percebeu que não importava onde havia começado ou acabado. Não importava. Não mais. Nunca mais ele a faria triste. Porque já não era mais a flor dele. Se levantou e deixou lá o seu diário. Lucas perguntou porque não havia pegado. Ela sorriu e falou que não era necessário. Que tudo de bonito havia ficado dentro dela e jamais seria perdido, mas aquelas páginas amareladas e tudo que havia dentro talvez um dia alguém escrevesse um livro que falasse daquele amor, mas agora ela só queria viver um amor.

Outras intensidades

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...