terça-feira, 12 de abril de 2011

Fecho os olhos. Cansada.Pensando numa maneira de tudo passar. Esperando que a vida não fosse tão banal. Final de tarde. Ainda estava decrépita. Pensei em sair sem rumo , mas hoje você não pode segurar minha mão. Um banho. Era o que precisava. Mas um que lavasse a alma e fizesse escorrer pelo meu corpo toda a inquietude do meu ser.

Outras intensidades

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...