Back



Sai pelas ruas sem rumo
Saudades das tardes de verão
Resolve então voltar
Bate na porta
Vê um sorriso
Um brilho que o cega
Mas esse não o incomoda.
Corpos confessam os segredos
Doce melodia vibrante
Permitem-se  então sentir
Sem as marcas do passado.

Postagens mais visitadas deste blog

Sapatilhas azuis

Entre as paredes