sexta-feira, 18 de junho de 2010

Esses dias estão meio desalinhados. Mesmo os meus rasbiscos no papel parecem não terem formas, não sei se é o ângulo que vi ou se é um daqueles momentos onde a tristeza transborda e dilúi a alegria e só fica um vazio. De repente senti uma vontade de um abraço que eternize o tempo e preencha isso que sinto, ou talvez, amenize...sei lá.
Quem sabe se eu parasse de sonhar? Vivem dizendo que meus pés estão fora do chão ou que estou sempre no  mundo encantado. Não preciso justificar a maneira como penso afinal cada um tem sua maneira de viver. Só preciso fazer aquilo que me faça feliz, mas também sei que a felicidade depende das minhas decisões,  que não posso fazer todo mundo feliz, mas também não posso pisar em ninguém.
Esses dias que o vazio faz com que a desistência apareça e só me resta a entrega. O cansaço de lutar para que a maldade não apague um sorriso, esse que é viajante do tempo, que chega a me fazer flutuar como as nuvens.
Momentos...Agora estou vivendo esse momento de vazio, mas sei que vai passar é só a sombra do passado e o vento já vai chegar para me abraçar...

terça-feira, 15 de junho de 2010


Alisa a testa suada do rapaz
Toca o talo nu ali escondido
Protegido nesse ninho farpado sombrio da semente
Então seus olhos castanhos ficam vivos
Antes afago pensava ele era domínio
Essas aí não são suas mãos são as minhas
E seguras. Minhas mãos buscam se impor
Todo conhecimento do jorro viril do meu senhor
O gosto perfumado que retém minha língua
É engano instalado e não desfeito
Seus olhos chispantes podem retalhar minha pele bárbara
Força toda gravidade ir embora.
Ele vadeia em águas fechadas
Sono profundo altera meus sentidos
A meu único rival eu devo obedecer
Vai comandar nosso duplo renascer
O mesmo
Insano
Sustenta
Outra vez
(Os dois juntos junto de nossos próprios corações)
Calei e escrevi
Isto em reverência
Pela coincidência.
 Legião Urbana - Feedback song for a dying friend (tradução)
Composição: Dado Villa-Lobos / Renato Russo / Marcelo Bonfá

sábado, 12 de junho de 2010

sexta-feira, 11 de junho de 2010




Acordei. Tudo parecia estar no lugar. Lá fora a chuva cai e pensei que seria um dia cinza, mas por um segundo vi uma flor vermelha que se abria. Aquela pequena flor que você me deu... Então vi que o amor renasceu e que todos os erros que cometemos e maldades que sofremos, não foi o suficiente para desmanchar nosso amor. Assim um sorriso nasceu...






As coisas acontecem ao seu redor
Você parece não observar
Tenho vontade de gritar 
Mas não perco o controle.

Queria concertar os erros
Mas me mostraram que o erro não foi meu
Queria esquecer e fugir
Rir, quem sabe até, me perde

Cadê seus amigos tolos?
Sei o que pensam de mim
Mas não me conhecem
Será que o conhecem?
Ao menos sabem das besteiras que faz e omite de mim

Ainda assim continuo respirando
Não somos iguais
Posso estar fraca
Mas o tempo passa

Aos poucos supera-se as mágoas
Agora só quero ficar ao seu lado
Quero que me veja chorar
Não quero falar sobre nada mais
Quero que veja o que significa tudo isto
Porque ainda te amo...

quinta-feira, 3 de junho de 2010















Depois de tudo que ela me contou, depois de ter deixado o passado. Eu tive que gritar. Eu não aguentaria sofrer por mais uma mentira... Eu já não consigo enfrentar tudo sozinha.
Peguei meus documentos sobre a mesa, corri em prantos, fui para o único lugar onde me sentia em paz. Olhei ao redor, me deparei no chão. Odeio ter me tornado um monte de " aspas " para as pessoas.

Estou deitada coberta pelo céu. Lembro de você me mostrar as estrelas.Você dizia que cada brilho representava uma história de amor... Me perdi entre as luzes. Acho que enquanto eu ficar aqui sem me mover, vou ser invisível,  talvez assim a noite será apenas legal,boa.
Estava frio. Subi as escadas para me balançar em " nossa " rede. Várias lembranças boas recordei e por um segundo, esqueci minha dor e procurei por você. Era sempre com você...Eu nunca mais estarei ali...

Resolvi ir embora, tinha que ir. Derramei a última lágrima, não olhei para trás, não eu não vou apagar as lembranças, só cansei de ser a última para tudo.Tropecei em alguém na escada. Um alguém, sentado com uma rosa sobre o colo. Ele olhava fixamente para o copo em suas mãos , mas parecia distante.
- Desculpe,eu não o vi- disse atropelando as palavras.
- Esta com pressa? - Ele disse levantando-se procurando meu olhar.
- Eu...Eu...É...- não conseguia responder. Então olhei em seus olhos e disse, estou bem... Agora estou bem.

Patricia Thomaz

Outras intensidades

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...