sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

 Lauâne estava debruçada em sua janela, trazia nos olhos as lágrimas e o coração oprimido pela dor da ausência de seu amor.Com melancolia, admirava as nuvens encobrindo os raios de sol que iluminavam suas rosas e se sentia murchar como elas.A cada  movimento das nuvens sentia como se a felicidade estivesse sendo escondida também.
 Amanda que observava de longe a tristeza, aproximou-se, encostou-se na janela e com carinho disse:

Nem tudo é como desejamos, não é verdade?

 Mais lágrimas rolaram sobre o rosto da jovem. No entanto,Amanda, só queria ajudar e pensou em uma outra forma de mostrar que apesar das dificuldades da vida ela segue. Segurou em suas mãos e sorriu-lhe docemente e levou-a até o portão de entrada onde haviam várias flores.
 Amanda abriu a porta e uma luz iluminou a jovem que fechou os olhos que ainda estavam sensíveis de tanto chorar. Quando finalmente conseguiu abrir os olhos viu várias flores. Amanda então lhe perguntou:

 Está vendo essa roseira? Lembra que ajudamos sua mãe plantá-la? Foi numa tarde como essa na nossa na nossa infância. Era apenas uma frágil muda com um pequeno botão que enfrentou chuvas,ventos,enchentes... e hoje veja como se encontra cheia de rosas perfumadas com novas mudas a espera de serem plantadas para perfumarem a vida de mais pessoas.

A jovem enxugou as lágrimas e abriu um sorriso delicado, sentindo o perfume que as rosas exalavam. Amanda ficou tão feliz em trazer um pouco de alegria a sua vida que lhe falou:

Viu meu anjo, a vida nos oferece janelas e portas para seguirmos, mesmo quando as dificuldades querem nos destruir outras portas e janelas se abrem, pois não podemos apagar as marcas da vida, mas podemos pegar um pedaço de papel e um lápis para deixar registrado o que sentimos e a causa das nossas tristezas e alegrias, para seguirmos adiante, mas aprendedo com nossos erros.



P.S : Essas palavras são verdadeiras, podem não fazer sentido para todos,mas cada palavra são ditas por meu coração.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Mais um dia se passa...
Mas uma noite chega...
A esperança bate na janela e eu procuro as asas para ir ao seu encontro...
Curar suas dores, beijar seus lábios e te dar colo todos os dias
São desejos...
Dias sim realizados e dias de saudades onde as lágrimas caem nas belas pétalas silvestres presentes em meu jardim que exalam um aroma doce de nosso sentimento puro...
Amor !
Se sou prisoneira, na verdade não, mas estou acorrentada as injustiças da vida, pois a distância pode agora separar dois corpos mas não dois corações e um único sentimento...
Se me sinto forte? Talvez, porque acredito em você, no seu amor e no nosso sentimento. E quando as dores vem me atormentar chamo seu nome e você vêm me acalmar. Mesmo ainda estando fraca preciso lhe falar:

- Obrigado por estar ao meu lado, sei que sempre estará aqui!

Te amo!!!!!

sábado, 23 de janeiro de 2010

MENSAGEM ANTES DE ADORMECER

...UM DIA EU VOU A MUITOS LUGARES E CONHECEREI  MUITAS PESSOAS ... TALVEZ EU VOLTE CEDO OU NÃO VOLTE MAIS...TALVEZ UM DIA EU APRENDA O CERTO OU APENAS NÃO QUEBRE REGRAS... POR MAIS LUGARES QUE EU VÁ E MAIS ATOS QUE REALIZE, NEM POR UM SEGUNDO EU VOU ESQUECER DE VC.... E MEU CORAÇÃO MESMO DESPEDAÇADO CONTINUARÁ A  AMA-LO PRA SEMPRE...VOCÊ SABE ... NÃO SÓ PELO HOMEM QUE  É ... MAS PELO O QUE EU PASSEI A SER E FAZER DEPOIS DO MOMENTO QUE VOCÊ ENTROU NA MINHA VIDA E AQUI CARINHOSAMENTE QUE EU VENHO AGRADECER POR TUDO QUE VOCÊ ME DEU E POR TUDO QUE EU VIVO COM VOCÊ... OBRIGADO POR ENTRAR NA MINHA VIDA E ME DAR UM NOVO SENTIDO... OBRIGADA POR ME AMAR ... EXATAMENTE DO JEITO CONFUSO QUE ERA E AINDA SOU... E CONTINUAR ME AMANDO AGORA E NÃO SE ESQUEÇA DE QUE VOCÊ SEMPRE VAI SER PARTE DE MIM...
EU TE AMO!

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Encontro

Depois de anos lhe encontro num acaso
Um encontro, um olhar
Sua namorada não entendeu mas nos deixou conversar
Relembrei dos momentos felizes, das palavras doces
e da despedida de duas pessoas que se amavam.

Não precisa ser tão frio
Foram as consequências da vida e por acaso do destino
estamos juntos aqui outra vez
Quanto desrespeito ao nosso amor

Por que o amor precisa de provas?
Se te amo e diz que amas
Se uma troca de olhares foi a gota necessária
Para transbordar esse sentimento

Existem barreiras entre nossos corpos
Olhares combinados, pensamentos tortos
Não me perca novamente...

Não me abandone por rancor das cicatrizes
Não me culpe por todos nossos erros
Não me substime por te pretender
Mas culpe a si mesmo por te adorar.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Eu não compreendo porque lhe amo
Tento fugir desse sentimento que me envolve
Que me faz lutar contra meu orgulho
que me doma

Trago-te no peito com lembranças e amor
Que me abraçam com sonhos e pesadelos
E tento em ti realizar minhas idéias
E luto para que ouças meus apelos

Não sei porque te quero
Não quero mais encarar esse sentimento
Mas ele é maior que minhas forças
É como ser mais um fantoche do mundo

Não o quero para não sofrer
Mas te amo tanto que não tenho forças pra fugir
Não consigo ficar sem pensar em você
Isso é o que deixa meu coração em prantos

Nem mesmo os prazeres posso agora viver
Me privaste com as lembranças de um calor único
Me lançaste nas trevas para me fazer sofrer
E eu somente desejei o seu amor.

sábado, 16 de janeiro de 2010

Em busca de segundos de liberdade

Era fácil notar as olheiras em seu rosto. As noites eram chuvosas e a tristeza era sua companheira de quarto. Quase não se notava sua presença a não ser pela música que ecoava ao fim do corredor. Ingrid era jovem mas em seu coração carregava marcas das dificuldades de sua vida que a faziam sofrer.

Ingrid não dormia bem haviam 4 dias. Fazia da madrugada sua companheira, se entregava a suavidade do orvalho que se misturavam às suas lágrimas.Se achava livre durante a noite pois não se ouvia nenhuma voz e não haviam pessoas para sentir pena de sua melancolia. O sono não chegava e a angustia novamente invadia seu coração.Um grito, um gemido e uma suplica se perdia em meio ao vazio.

Um novo dia surgia e Ingrid sabia que novamente não iria ter paz e retornava ao seu quarto com a solidão que lhe acompanhava, não se ouvia ruído, a não ser a voz trêmola que gritava em seu coração. Ninguém podia lhe ajudar a não ser ela mesma,pois sua alma padecia e o pouco de alegria que restava não a consolava.

Sua esperança se perdeu no vento, já não lutava mais com o tempo pois ele não compartilhava de suas dores. Para ela só existia uma cura e essa não se encontrava em suas mãos.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Amor que tantas vezes escrevi
Porém jamais consegui explicar
Pois não consegui demonstrar totalmente
Esse que faz chorar
Sorrir
Nos faz renascer
Que faz o coração acelerar
E o mundo colorir...
Mas que também fica cinza
Sangra
E desespera a alma...

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010


Dia longo e sem graça que se estende preguiçoso nos braços da solidão que expira...

Sim, meu amor! A noite segue, o vento desfolhando as rosas, roubando o perfume do meu jardim triste. Ele vem de longe para sussurar seu nome, de países banhados pelo sol que irradia amores, onde outras línguas são ditas. Me perco imaginando o universo pensando em você. Meu coração implora por paz, essa dor não cicatriza.
É madrugada, presa em um quarto vazio de uma rua deserta numa cidade qualquer. Embriagada após um dia cansativo, por um sono interrompido. Uma música, por saudades...lembranças em uma caixa.
Vai passar?
As horas passam, continuo aqui. Como demonstrar o que sinto de forma que entenda? Como ajudar a confusão que acontece com ele?
Existem momentos em que tudo parece voltar ao seu lugar. O mundo parece não se importar com minha dor. Ele é inerte aos problemas do cotidiano, ele apenas segue.Só penso no que fazer a cada minuto da minha vida. Hoje se eu for a um velório já não me importa ver as pessoas mortas dentro de um caixão e sendo jogado por cima de sua pele pálida a terra que irá cobrir os vestígios da imperfeição humana.
A morte não me assusta como antes, hoje para mim é aliada, quando não existe mais nada a ser feito.Me mata aos poucos esse sentimento que atormenta minha alma e desequilibra minha calma.
Pois se...
Ele investe, eu afasto...
Eu me desculpo, ele foge...
Eu exijo, ele ri...
Eu grito, ele se irrita...
Ele se desliga do mundo, me mata ...

Ele pergunta, não encontro as respostas...
Ele se revolta e eu me dessespero...

Ele embala uma canção, ouço seu coração sangrar.

Outras intensidades

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...