terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Fim da tarde...

Caminhava na beira do mar com o olhar desperso. Parecia que não havia ninguém a sua volta. Talvez porque achava que não se encaixava nesse mundo.Talvez porque estava tentando se recompor das dores ou das alegrias erradas, mas por que erradas? Não, ela não tinha mas certeza de nada. Só que precisava respirar...(O celular toca no fundo da bolsa. Aquela música que lhe traz saudades. Aquela que lhe faz sentir...)

Juan: Carol? Você esta bem? Saudades
Carol: Sim...(respira fundo).Não sei ao certo. Estou um pouco perdida...
Juan: Deixa eu te ver? Te abraçar...
Carol:  Ainda não...Não quero que me veja com o olhar triste. Quero que pense no meu sorriso ou nas besteiras que te fazem sorrir e...
Juan: Não...Assim não...Quero dividir todos os momentos com você.Quero te ver frágil,te pegar no colo e te proteger. (Ele olha a foto dela na parede)Quero fazer mais do que olhar pra sua foto, te ver linda sorrindo e fingir que esta tudo bem.
Carol: Esta tudo bem...Tem muita poeira nos meus olhos, mas as lágrimas vão lavar.Preciso me libertar desse medo de viver. Não quero te magoar de novo,quero acertar com você.
Juan: Onde você esta? Deixa eu te mostrar o céu azul, vamos correr pelo mundo e viver a felicidade que eu sempre quis.
 Carol: Você sabe onde estou...você sempre soube...( desliga o celular e senta sobre as pedras, lava os pés, retira as cartas da bolsa. Beija-as e as lágrimas rolam. Joga as cartas sobre a água e deita sobre as nuvens...
Juan: ( Vai para a janela e pega na caixa o cordão da Carol . Lembra do dia que o ganhou e sorri. Lembra porque é importante e vê dentro da caixa gravado em letras douradas: " sobre as nuvens, em frente ao mar,para sempre te beijar no fim das tardes...   C."- Ele desce as escadas correndo fechando o blusão, pega um taxí . Tira o chinelo e atravessa a areia. A encontra deitada, escutando música no celular. Cabelo desgrenhado e vestido branco . A chamou.)
Carol: ( Ela o olhou fixamente,correu e pulou no se colo e ficou ali por alguns minutos)
Juan: E só muita poeira, meu amor. Já passou
Carol: Não passou, mas vai, é um novo começo meu amor...( ficam ali sentados,com o pôr do sol...Ela  olha as cartas já distantes e diz: " um novo começo")

Outras intensidades

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...