quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Não tem explicação...



Flávio era um cara simpático, não era popular e também não era bastante paquerado, mas seu olhar e sorriso encantaram Sofia. Ela era uma moça simpática, popular e bastante paquerada, mas isso já havia lhe trazido muita dor. Eles faziam o mesmo curso, mas quase não se falavam.
Aos poucos fizeram amizade. A turma era alegre e divertida. A afinada só aumentavam entre os dois, mas flávio era timído e sabia que ela tinha um " namorado engomadinho". Isso, porém, não impediu a aproximação, sempre iam para o ponto juntos, mas em direção opostas.Já era natal e o curso ia entrar de recesso por 2 semanas, no final da aula Flávio entregou um envelope e pediu para que sofia só abrisse quando estivesse sozinha.Ela abriu. Era uma declaração de amor, ela ficou sem ação e só contava os dias para começar as aulas...
Os dias passaram rápidos; No primeiro dia só ficou o silêncio entre os dois. No final da aula Sofia chamou Flávio e foram em direção a cantina. Ele não falou nada, nem a olhou, apenas seguiu, a mão soava frio. Começaram a conversar, mas várias vezes ficava um silêncio e dúvidas.Ele queria uma resposta, ela um tempo...
Então ele segurou as mãos delicadas de sofia, a olhou carinhosamente, sorriu e disse- Vamos. Sofia não entendia o que estava acontecendo, mas sentia uma felicidade inexplicável. Sorrindo o chamou e beijou-lhe. Ali ficaram por um tempo até um funcionário chegar e avisar que já haviam fechado. Sairam pelas ruas de mão dadas, sem rumo, sem planos, só sendo felizes...

Outras intensidades

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...